8 de dez de 2014

Hino Órfico a Lua


OUÇA, Deusa-Rainha, que difunde a luz prateada,
com seus chifres de Touro, vagando pela escuridão da Noite.
Com estrelas és cercada e de largo giro,
Tocha que se estende na noite, pelos céus cavalga.
Fêmea e Macho, com raios emprestados tu brilhas,
E agora, tão cheia, tende a declinar
Mãe das eras, Lua produtora de frutos,
De quem a orbe âmbar faz o meio-dia refletir-se na Noite:

Amante dos corcéis, esplêndida, Rainha da Noite,
Aquela que tudo vê, ornada com sua luz estrelada.
Amante da vigilância, inimiga das contendas,
Em paz se alegra, e numa vida prudente:
Belo lume da Noite, seu ornamento e amigo,

Que dá às obras da Natureza seu justo destino.
Rainha das estrelas, poderosa-esposa Diana, te saúdo!
Ornada com seu gracioso robe e brilhante véu,
Venha, abençoada Deusa, prudente, estrelada, brilhante,
Venha lâmpada lunar, com tua casta e esplêndida luz,
Reluza nestes ritos sagrados com raios prósperos
E satisfeita aceite a honra mística de teu suplicante.[1]

Ou ainda numa versão mais próxima do original grego:

Ouve-me, divina rainha lucífera, deusa Selene,
tauricorne  † Mene, notívaga, errante aérea,
da noite, dadófora, donzela, astro bom, Mene,
crescente e minguante, feminina e masculina,
luzente que ama cavalos, mãe do tempo [Khronos], frutífera, 
ambarina, de coração pesado, reluzente † na noite,
onividente que ama a vigília, florescente de belas estrelas,
que se agrada no repouso e na riqueza da noite.
a brilhadora caridosa, perfectiva, jóia da noite,
princesa das estrelas, de longo véu, circunvaga, a donzela em tudo sábia.
Vem, venturosa, benévola, astro bom, com tríplice fulgor
brilhante salva teus novos suplicantes, donzela.[2]






[1] Minha tradução a partir do inglês, apresentado em Sacred Texts (http://www.sacred-texts.com/cla/hoo/hoo13.htm)
[2] Tradução: Rafael Brunhara - http://primeiros-escritos.blogspot.com.br

Nenhum comentário: